Cory Barlog: “Desenvolvimento de God of War está perto do fim” !!

God of War é um dos jogos mais aguardados para o PlayStation 4 e a Sony Santa Monica Studios já está dando os últimos retoques no jogo. Cory Barlog, Diretor criativo, e Shannon Studstill, responsável pela Sony Santa Monica, conversaram com a Game Informer e confirmaram que o desenvolvimento do jogo está mesmo perto do final. Barlog diz que já jogam a nova aventura de Kratos e Atreus do início ao fim e estão apenas corrigindo bugs.

Estamos polindo e corrigindo os erros, para que fique uma experiência divertida. O Cory tem passado muito tempo em torno do feedback das sessões com o jogo, limando as arestas, ajustando o equilíbrio,” disse Studstill. Barlog diz que estão afinando o jogo e que a sua escala exige muito da equipe. Eles estão procurando encontrar o melhor equilíbrio para toda a experiência do jogo e estão tentando deixar tudo perfeito, até ao último minuto.

Studstill diz que a Sony Santa Monica aprendeu muito com um projeto dessa escala e depois das férias, eles vão reunir todos os membros da equipe para decidir o que aconteceu e o que pode ser melhorado. “Acho que estamos todos muito contentes com o resultado atual, já passamos a fase de testes e estamos muito confiantes na história, no desenvolvimento dos personagens e no combate. Estamos mesmo confiantes com o estado atual. As pessoas estão muito cansadas, ainda falta muito trabalho, mas iremos analisar num post mortem o que poderá ser melhorado.”

Depois de God of War, a equipe tentará trabalhar para simplificar os processos para que possam alcançar os resultados desejados mais depressa. Algo que eles sentem não ter conseguido desta vez. O maior nível de exigência colocou maior pressão na equipe e eles tiveram que aprender como melhorar as mecânicas, especialmente porque mudaram muito na série. “Precisávamos mostrar aos fãs e a nós mesmos que essa série podia ser alterada e de uma forma arrojada,” disse Studstill.

Um dos objetivos da Sony Santa Monica também foi provar que os estúdios Ocidentais conseguem criar jogos de ação entusiasmantes, algo que muitos acreditam ser exclusivo dos criadores Japoneses. Cory Barlog comentou ainda sobre o aspecto emocional de alguns momentos da narrativa, comentando que mesmo sabendo que estavam lá, não deixou de ficar arrebatado pela força de vários acontecimentos representados pelas personagens no jogo.

Para mim nem foi preciso ver no jogo, até nas sessões de captura de movimentos. Fiquei emocionada e tentarndo não mostrar, e pensando ‘Deus, o que acabou de acontecer’. Depois vi a cena no jogo e tive esse mesmo impacto. Temos a música, estamos no mundo, estamos imersos naquele momento. É muito surpreendente e concordo, não esperava que o lado emocional me levasse até onde me levou,” disse Studstill.

Compartilhar