Hideki Kamiya: “Bayonetta 3 só existe graças à Sega e Nintendo” !!

Hideki Kamiya, criador da série Bayonetta da Platinum Games, é constantemente perguntado sobre a chegada de mais jogos da série a outras plataformas que não sejam da Nintendo, algo para o qual ele nunca tem paciência para responder, e isso o motivou a esclarecer o estado em que se encontra a franquia. Através do Twitter, Kamiya explicou quem são os donos da propriedade intelectual, quem tem os direitos sobre cada jogo e falou sobre o que espera para Bayonetta 3, o novo jogo que será lançado exclusivamente no Nintendo Switch.

https://i0.wp.com/sm.ign.com/ign_br/news/b/bayonetta-/bayonetta-special-edition-coming-to-switch-in-europe-and-jap_hwej.jpg?resize=800%2C450

Tenho algo que quero dizer a todos. É sobre Bayonetta 3,” começou Kamiya. “Somos um estúdio que cria jogos ao assinar contratos com editoras e ao receber fundos delas para cobrir os custos de desenvolvimento. Para Bayonetta 1, assinamos um contrato com a Sega e recebemos fundos deles, depois apresentamos um design para um jogo e entramos em produção. Todos os direitos pertencem à Sega.”

Foi assim que Kamiya explicou a todos os fãs da Platinum Games que não conhecem as condições sobre Bayonetta, que a propriedade intelectual pertence à Sega, que decide o que fazer com ela. “Na época, a nossa companhia tinha acabado de ser criada, não estávamos devidamente equipados para o desenvolvimento multiplataforma, após conversar com a Sega, decidimos desenvolver o jogo exclusivamente para o Xbox 360. No entanto, após isso, uma das parceiras da Sega acabou criando uma versão para o PS3, a pedido da Sega. Mais recentemente, também decidiram que devia ser criada uma versão para a Steam, lançada no ano passado. A Sega detém os direitos de todas essas versões.”

Após esclarecer a situação sobre Bayonetta 1, Kamiya passou para o segundo jogo da série, lançado exclusivamente no Wii U (e que está chegando ao Switch), que poderá deixar alguns mais confusos, devido ao envolvimento da Nintendo. “Quando começamos a criar Bayonetta 2, inicialmente recebemos fundos da Sega para desenvolver o jogo para várias plataformas, mas o projeto ficou parado devido a circunstâncias na Sega. A Nintendo envolveu-se para continuar a financiar o jogo, permitindo terminá-lo. Assim sendo, os direitos pertencem a Sega e a Nintendo. Os donos decidiram que o jogo deveria ser feito para o Nintendo Wii U,” acrescentou Kamiya sobre os direitos de Bayonetta 2.

A Nintendo também foi simpática ao ponto de financiar uma versão para o Wii U de Bayonetta 1 e depois até nos permitiu usar as vozes Japonesas criadas para a versão do Wii U na versão PC de Bayonetta 1. Estou extremamente grato à Nintendo por financiar o jogo e a Sega por lhes permitir usar a propriedade intelectual Bayonetta.” Depois de falar dos dois primeiros jogos e explicar quem são os donos das propriedades e direitos, Kamiya falou sobre Bayonetta 3, o aguardado novo jogo da série.

Sobre Bayonetta 3, foi decidido desde o início que o jogo seria desenvolvido com financiamento da Nintendo. Sem a sua ajuda, não teríamos sido capazes de iniciar este projecto. Todos os direitos ainda pertencem a Sega e Nintendo. Os donos decidiram que o jogo devia ser feito para o Switch.”

O desenvolvimento de jogos é um negócio. Cada companhia tem as suas próprias circunstâncias e estratégias. E muitas vezes, isso significa que os jogos são desenvolvidos, outras vezes significa que são cancelados. Mas acredito que todas as pessoas envolvidas estão empenhadas em criar a melhor experiência possível. Sei que, pelo menos para mim, é um dos maiores objetivos que tenho quando começo a trabalhar.”

Para finalizar, Kamiya voltou a agradecer a possibilidade de desenvolver Bayonetta 3 e o quanto espera que ele se torne um jogo espantoso. “Não consigo expressar o quão feliz estou por conseguirmos desenvolver Bayonetta 3 e queremos fazer tudo o que for possível para ser tão bom quanto possível. É tudo o que podemos fazer e essa é a nossa maior missão. Demorou um bocado até a produção de Bayonetta 3 ser confirmada, mas agora que começou, esperamos que se torne um encontro maravilhoso para todos.”

Compartilhar