terça-feira, 14 de novembro de 2017

Equipe da IGN para após reivindicações de assédio sexual !!

Muitas pessoas da equipe do site IGN se recusaram a trabalhar hoje, após as denúncias no final da semana passada, que um ex-editor assediou sexualmente duas mulheres na empresa. "Não haverá um Daily Fix hoje porque um grande grupo de funcionários da IGN se recusou a trabalhar até que a empresa comente sobre o que aconteceu com Kallie Plagge", Alanah Pearce, da IGN, escreveu no Twitter essa tarde, referindo-se a uma ex colega de trabalho que na sexta-feira acusou o departamento de RH da empresa de maltratá-la. OvThe Daily Fix é o programa de notícias regular da IGN.

http://pluto.tv.s3.amazonaws.com/assets/images/channels/4b34952a-5e39-6200-4895-47690a5f7de7-IGN-Hero-Artwork.jpg

Na noite de sexta-feira, Plagge disse no Twitter que, enquanto trabalhava em promoções na IGN no ano passado, ela e outra funcionária foram assediadas sexualmente pelo ex-editor Vince Ingenito. Em seu tweet, e em uma entrevista com o site Kotaku no sábado, Plagge disse que via Ingenito como mentor, mas ficou cada vez mais desconfortável quando ele fez observações sexuais e "comentários manipuladores e abusivos" para com ela e com um de seus colegas de trabalho, cujo nome ela não queria usar sem a permissão dessa mulher. Um exemplo que Plagge revelou no Twitter foi: "Quando eu tinha a sua idade, eu "conseguia" a noite toda." Ele colocou a mão no meu braço. "Eu só quero mais uma noite assim".

Pouco depois, Ingenito escreveu uma resposta longa no Twitter, dizendo para ela que "Talvez tenha mal interpretado o grau de nossa amizade" e que "não descreveu graficamente nada nem forçou conversas sexuais sobre ela ou sobre ninguém". Apesar da ampla discussão desse incidente nas redes sociais desde sexta-feira à noite, a IGN não tinha comentado nada publicamente. 

O que mais incomodou Plagge, segundo ela disse durante um telefonema, foi o que aconteceu depois que ela e sua colega de trabalho relataram o incidente ao departamento de recursos humanos da IGN em julho de 2016. Plagge disse que ela e a outra mulher foram convidadas a se sentar e trabalhar uma sala de conferências de vidro - "um aquário" - enquanto a IGN decidia o que fazer. Então, disse Plagge, ela foi forçada a assinar um documento dizendo que ela se comportou de forma inadequada, sem ter sido informada do que tinha feito. 

O documento, que a Plagge compartilhou com o Kotaku, afirmou: "No que diz respeito à investigação do assédio, foram apresentadas evidências que mostram uma falta de profissionalismo na sua parte, bem como em outros. A comunicação entre você e Vince foi inadequada, pouco profissional e violou nossa política de assédio. Essa é a pior coisa sobre isso, não é o assédio, é o que aconteceu depois", disse Plagge. "Eu lamento profundamente de ter contactando o HR. Foi uma experiência absolutamente traumática para mim ".

Plagge disse que se sentiu ansiosa e desconfortável no trabalho nos meses seguintes, até que ela decidiu em Dezembro de 2016 partir para um novo emprego no GameSpot. "Chegou ao ponto em que eu não podia trabalhar por várias horas por dia porque eu estava tendo ataques de pânico, então eu decidi sair", disse ela.
 
Em março de 2017, Ingenito disse no twitter que foi demitido da IGN.  

Essa tarde, a IGN apresentou uma declaração de sua equipe editorial, sobre o assunto. Confiram  a declaração completa logo abaixo:

Para a comunidade de jogos e entretenimento:É com grande tristeza, dor e lamento que revelanos que a IGN falhou duas de suas funcionárias, uma ex-e uma atual - com quem a equipe se preocupa profundamente. Estamos devastados de que dois dos nossos membros tiveram que viver e suportar essa dor por mais de um ano. Quando elas foram a administração e ao recursos humanos conscientes da situação envolvendo um ex-empregado, essas mulheres, da equipe da IGN, não obtiveram o respeito e o cuidado que mereciam como funcionários da IGN e como pessoas. Esse sistema, claramente falhou com eles. Especialmente com elas, mas também conosco.Todos nós ficamos profundamente feridos com isso -, porém, nosso sofrimento não é nada comparado aos dos nossos amados amigos - e essa manhã nos dirigimos diretamente a essa ferida aberta com nossa equipe de gerenciamento e representante de recursos humanos de uma forma emocional, difícil, mas finalmente, tivemos uma reunião produtiva de duas horas, onde todas as vozes foram ouvidas.

Nós nos preocupamos profundamente com o que fazemos, e esperamos que a nossa paixão por videogames e entretenimento brilhe nos nossos artigos, vídeos e podcasts todos os dias. Mas nos preocupamos ainda mais profundamente uns com os outros, e continuaremos a lutar para fazer isso certo pelo passado, presente e certamente o futuro. Quaisquer futuras alegações serão levadas extremamente a sério, e estamos trabalhando ativamente para garantir que todos em nossa equipe sintam que trabalham em um ambiente seguro; não toleraremos a exclusão ou o maltrato de qualquer pessoa. O representante de recursos humanos que supervisionou essa situação originalmente não está mais com a empresa, e nosso atual representante de RH foi transparente e disposto a ouvir idéias e sugestões sobre como criar um melhor ambiente de trabalho no futuro.Estamos conscientes da influência que a IGN tem na comunidade de jogos e entretenimento, e vamos utilizar isso com a melhor das nossas habilidades no futuro. E continuaremos a desafiar nossas equipes de gerenciamento e recursos humanos para corrigir o que está quebrado, porque se não pudermos ou se não o fizermos, a IGN não será mais um lugar com o orgulho de chamar de casa - como criadores de conteúdo , consumidores de entretenimento e como jogadores.

    
Atenciosamente,

    
A equipe do IGN